O que é o Câncer Bucal?

cancer_bucalO câncer bucal pode ser curado desde que detectado e tratado precocemente e corretamente. A partir desta afirmativa, é muito importante procurar um profissional de saúde, de preferência que atue na área, isto é, o Cirurgião-Dentista, quando sentir qualquer alteração que ocorrer na boca ou nos lábios.

 

O câncer bucal é de grande ocorrência no Brasil. Segundo estatística publicada em 1996 pelo Ministério da Saúde – INCA E PRO-ONCO, o câncer de boca no homem encontra-se em 6º lugar entre as neoplasias malignas (câncer) mais incidentes em todos os registros de câncer de base populacional.

Já no sexo feminino, a incidência desse câncer é bem menor. Os registros hospitalares, de câncer citam que o câncer bucal está entre 10 (dez) neoplasias malignas mais freqüentes em ambos os sexos.

É mais comum no sexo masculino na proporção de 3 para 1, que tende a igualar-se em futuro próximo devido principalmente à exposição que as mulheres vêm se submetendo aos agentes causadores do câncer, como por exemplo o fumo e o álcool.

Como todos nós já sabemos e todas as estatísticas comprovam, esses dois agentes estão comumente associados ao câncer bucal, pois cerca de 70% dos portadores desta patologia são fumantes severos e assíduos consumidores de bebidas alcoólicas. Além disso, o câncer bucal pode ser provocado por excesso de radiação como os Raios-X ou os raios ultravioletas vindos do sol, pré-disposição genética, traumas contínuos e localizados etc.

Dos cânceres bucais, o mais comum é o carcinoma epidermóide ou espinocelular, representando cerca de 90% dos casos. Como citado anteriormente, ocorre mais no sexo masculino, predominando na faixa etária acima dos 40 anos.

Os sinais mais comuns para o diagnóstico precoce, no que diz respeito às manifestações bucais são:

  • Aparecimento de manchas brancas, avermelhadas e eventualmente escuras;
  • Surgimento de lesões ulceradas (feridas) nos lábios, principalmente no inferior, ou na boca e que não cicatrizam;
  • Com o passar do tempo outros sinais e sintomas aparecem, como por exemplo, dor, sangramento espontâneo, salivação intensa etc.;

É importante frisar que estes aspectos clínicos citados não se traduzem obrigatoriamente em câncer, pois inúmeras doenças podem se iniciar com as características clínicas acima mencionadas, que também devem ser diagnosticadas e convenientemente tratadas.

O auto-exame é de grande importância principalmente para o diagnóstico precoce do câncer bucal.

Veja a seqüência abaixo:

A – Posicionar-se frente ao espelho;

B – Examinar todo o rosto;

C – Examinar os lábios superior e inferior;

D – Abrir a boca e, utilizando o dedo indicador, afastar as bochechas para melhor visualização;

E – Colocar a língua para fora e examinar a parte de cima e os lados;

F – Examinar embaixo da língua (assoalho da boca);

G – Examinar o palato duro/mole e úvula (céu da boca e campainha);

H – Observando qualquer coisa diferente, como acima descrito, tocar com os dedos indicador e polegar de uma das mãos, para sentir se é dura, mole ou se provoca dor;

I – Em caso positivo (presença de qualquer coisa diferente ) procurar imediatamente seu dentista para esclarecimento do problema;

Para a prevenção do câncer bucal, devemos tomar as seguintes medidas:

  1. Evitar o uso de substâncias cancerígenas como o fumo e álcool;
  2. Evitar exposição continuada aos raios solares;
  3. Evitar traumas crônicos na mucosa bucal, tais como: prótese mal adaptadas, coroas dentais fraturadas, raízes residuais etc.;
  4. Realizar uma boa higiene bucal, escovando os dentes após as refeições e principalmente após a ingestão de qualquer alimento, fazer uso do fio dental e se auto-examinar continuadamente conforme descrição acima citada;
  5. Procurar seu dentista em caso de aparecimento de qualquer lesão que não regrida no espaço de 7/14 dias;

 

Deixe uma resposta